fonte de texto

sábado, 17 de outubro de 2009

Imensidão


Anoiteceu, e eu estou aqui enfrente ao mar.
Com um olhar penetrante, enfrente há um ponto fixo no horizonte.
Percebo que não estou só Percebo que embora sozinha, não estou só,
Na longa imensidão, que me circunda jamais estarei só.

Minha matéria está temporariamente imóvel Não consigo mover!
Não consigo mover, a matéria que dá luz aos traços e retratos da verdadeira verdade.
Enfrente ao mar, não consigo desviar!
Uma imensa luz fixa, no horizonte... em pequenas frações torna-se mais forte, em mim.
A matéria imóvel deu lugar ao verdadeiro eu. Ouço uma voz!
De quem será?
Percebo que embora imóvel, minha face está molhada...
Uma gota, uma lágrima a molhou de repente.
Os sentimentos ganharam força.
Não era uma lágrima de dor.
Era uma simples lágrima de emoção, de saber que não fora e nem será em vão.
Com os olhos fechados, sinto asas brotarem em mim.
Elas brilham com tanta leveza,
Suavemente, me levam ao futuro.
Devagar senti minhas pálpebras abrirem-se como pétalas de uma linda rosa no jardim.
Minha matéria mexia-se...
Sentindo uma acalorada sensação
Vi, finalmente a lua. [...].





Autora,



4 comentários:

Rafael disse...

a luz me traz muitas coisas. com maior intensidade traz esperança.

Rafael disse...

Gosto de tua escrita.

Espírita na Net disse...

Oi Daiane,

Hoje o blog Espírita na Net completa 2 anos e estou convidando todos os amigos que conheci através dele a participar da festa! Quero aproveitar para agradecer sua amizade e carinho! Obrigada! Bjs! Adriana.

Chico de Assis disse...

Daiane você escreve muito bem!
Adorei!

Tô passando tambem para informar que é com alegria que lançamos o Poesia em Gotas, vídeos poemas que serão inicialmente postados no meu blog.
O primeiro video poema postado é “O dia em que Deus Criou Alagoas” do Jornalista e Escritor Noaldo Dantas.

No “Amigos que eu fiz nessa estrada” uma homenagem a grande artista brasileira Zezé Motta.

Um abraço

www.chicodeassispoesia.blogspot.com

Leia também: